30/08/2013

No outro dia recorri a um Pingo Doce, aqui bem perto de casa.
Estava cansada, ao final do dia, e um bocado aluada.
Quando foi para pagar a conta, 13euros e qualquer coisa, estendi o cartão multibanco, quase sem pensar.

A senhora da caixa ia tendo um colapso. Desatou a bufar e a espernear se eu não sabia que abaixo de 20 euros, só podia pagar com dinheiro. 
Respirei fundo e disse que não me tinha lembrado e olhei para o multibanco que existe dentro do espaço do supermercado. Só tinha uma miúda atrás de mim na fila, pedi-lhe desculpa e expliquei que tinha que ir levantar dinheiro. A senhora explodiu: "Isto realmente... parecem parvas, vêm para aqui gozar comigo!" "Francamente..." "Deviam era levar com um...."

Interrompi. "Desculpe, não está a falar comigo, nesse tom, pois não?"
"Ah, é que já devia saber!"
"Não me lembrei. Há algum problema?"
"Não." E ficou a remoer em surdina.

O mais lentamente que consegui, dirigi-me à caixa, levantei o dinheiro e voltei.
A mulher estava roxa de fúria e o segurança a apertar o riso no seu posto (logo ao fundo da caixa!).
A minha sorte é que a miúda na fila, também levou na boa, porque eu não podia ter sido mais lenta a pagar, a arrumar tudo e a desamparar a loja. 

Se ela tivesse dito o mesmo, com bons modos, eu juro que pedia desculpa e tratava de me despachar. Como foi mal-educada, eu estava cansada e sem paciência, só lhe atrapalhei a vida. E tive sorte porque foi por um triz que não pedi o livro de reclamações. 



4 comentários:

  1. há com cada uma. quando é com elas querem que o mundo pare para elas fazerem tudo o que tiverem a fazer.

    ResponderExcluir
  2. Odeio pessoas frustadas... e é vê-las aos montes no atendimento ao público!
    Um beijo.

    ResponderExcluir